Notícias

 Home / Notícias

Vendas maiores no varejo

De acordo com o Índice Cielo de Varejo Ampliado (ICVA), as vendas no varejo crescem 21% em maio, descontada a inflação, em comparação com o mesmo mês do ano passado. Em termos nominais, que espelham a receita de vendas observadas pelo varejista, o indicador registrou alta de 36,7%.
O estudo mostra que os efeitos de calendário beneficiaram o resultado do mês, que contou com um dia útil a mais em relação a igual período de 2020. Dessa forma, sem tais efeitos, o índice registrou alta de 20,1%, descontada a inflação. Já em termos nominais, o faturamento aumentou 35,6%.
Pedro Lippi, Head de Inteligência da Cielo, destaca que esse é o segundo mês seguido de incremento das vendas no varejo. “Assim como observado em abril, a forte alta das vendas em maio está relacionada com a fraca atividade comercial verificada no mesmo mês do ano passado, quando boa parte do comércio estava de portas fechadas por conta da pandemia de Covid-19. Em termos nominais, os resultados de maio mostram que estamos próximos do patamar registrado antes da pandemia, embora ainda cerca de 3% abaixo do observado em maio de 2019”, observa.
Na análise por segmentos, descontada a inflação e com o ajuste de calendário, os macrossetores de Bens Não Duráveis e Serviços aceleraram enquanto Duráveis e Semiduráveis desacelerou. No caso dos Bens Não Duráveis, os segmentos que mais contribuíram para a aceleração foram Livrarias, Papelarias e Afins e Postos de Combustível. Nos Serviços, os destaques foram Bares e Restaurantes e Turismo e Transporte. Já no macrossetor de Bens Duráveis e Semiduráveis, Ótica e joalherias e Móveis, Eletro e Lojas de Departamento estão entre os que mais desaceleraram.
Segundo dados do ICVA deflacionado e com ajuste de calendário, todas as regiões do País apresentaram aceleração nas vendas na passagem mensal. O Nordeste registrou crescimento de 30,3%, seguida de Norte (+27,1%), Sudeste (+21,4%), Centro-Oeste (+16,3%) e Sul (+9,2%).
Pelo ICVA nominal, que não considera o desconto da inflação, e com ajuste do calendário, a Região Nordeste registrou crescimento de 47,3%. Na sequência aparecem: Norte (+45,9%), Sudeste (+35,7%), Centro-Oeste (+32,1%) e Sul (+24,2%).
O ICVA acompanha, mensalmente, a evolução do varejo brasileiro, de acordo com as vendas realizadas em 18 setores mapeados pela Cielo, de pequenos a grandes varejistas. Eles respondem por 1,5 milhão de lojistas credenciados à companhia.

Fonte: Revista Anamaco






  • Saiba mais como ser um associado a Rede GMinas.

Entre em Contato